Gêneros literários

Domine os conceitos do gênero que você quer escrever! Antes de começar a escrever uma história, é preciso ter o mínimo de um planejamento - já falamos sobre isso em outro post. Umas das principais coisas que precisam ser decididas antes de colocar as palavras no papel é o gênero literário que aquela história se encaixa. Os gêneros literários são como grupos familiares que reúnem, nas mesmas categorias, obras com atributos semelhantes. Nele, o autor estrutura sua história, e cada gênero pode ser classificado nos subgêneros romances, contos, crônicas, novelas, entre outros. Esta modalidade se distingue, estruturalmente, por apresentar uma trama com início, um clímax e uma conclusão. E mesmo que você se interesse por diversos gêneros, é preciso decidir em quais você quer se dedicar e investir. Dependendo do gênero que você quer escrever, é preciso realizar pesquisa sobre elementos narrativos e se especializar em assuntos, como psicologia, tecnologia, ciência, procedimentos forenses, direito, negócios, criminologia, história etc. Alguns gêneros, por exemplo, exigem que você seja um brilhante construtor de mundos. Outros, vão exigir uma capacidade de criar tensão e suspense. Outros, podem pedir diálogos muito bem trabalhados. E assim por diante. Entenda os conceitos de qualquer que seja o tipo de história que você quer escrever. Ler textos de diferentes gêneros enriquece seu repertório linguístico e técnico, mas não se desespere achando que um escritor deve saber escrever todo tipo de história. Leia livros já publicados do mesmo gênero, pesquise sobre o assunto, se é do gênero policial, entenda a rotina da polícia, conheça os procedimentos específicos da investigação de um crime, estude as leis os direitos civis. Se é romance, estude a psicologia das relações, aprenda a descrever emoções, tente pensar em todas as formas que fazem uma pessoa se sentir atraída por outra, etc. Aqui listamos os conceitos básicos de alguns gêneros literários: ● Romance: Uma história sobre um relacionamento amoroso entre duas pessoas, caracterizada por tensão sexual, desejo e idealismo. O autor mantém os dois separados a maior parte da história, mas acabam ficando juntos no final. Tem como um de suas principais características a hibridez, com a combinação de gêneros, estilos e linguagem. Assim, apesar de ser considerado um discurso poético, não cabe na definição oficial utilizada pela estilística. A obra considerada precursora do gênero é Dom Quixote, do espanhol Miguel de Cervantes, que viria a definir os rumos da prosa europeia e mundial nos séculos posteriores a seu lançamento. ● Romance Psicológico: atrelado diretamente aos estudos de psicologia, os textos privilegiam o monólogo interior em sua transição para a narrativa. Ou seja, os pensamentos dos personagens são fundamentais para o desenrolar da história, colocando em evidência suas emoções e sensações. É o protagonismo da consciência, da memória e da personalidade que conduz a voz narrativa. Como grande representante do romance psicológico se destaca a escritora Emily Brontë com o livro O Morro dos Ventos Uivantes que trabalha com as instâncias psíquicas do ego e suas derivações. No tocante ao Brasil: temos Clarice Lispector com “Perto do Coração Selvagem” e Machado de Assis com “Dom Casmurro”. ● Romance Policial: A figura do detetive é elemento primordial na configuração desse gênero. Ttêm como fio condutor o método investigativo em três planos, que estão intimamente ligados: a vítima, o crime e a investigação. Em muitas narrativas policiais, a figura do detetive apresenta um perfil psicológico atrelado à solidão e à austeridade e, normalmente, o seu parceiro é uma figura mais descontraída e acaba fazendo o contraponto. Desta forma, a caracterização psicológica propõe o mergulho nos dramas pessoais de cada personagem, ação importante para o desenrolar da narrativa. E quando o detetive atua sozinho, as testemunhas, a sociedade ou a justiça exercem o papel de parceria, pois todos querem ver o crime desvendado. ● Chick-Lit: Gênero literário moderno direcionado às mulheres do mundo pós-moderno: livre, inteligente e ousada. Apresenta um enredo ágil, de fácil digestão, engraçado e cativante; e mais, sem nenhuma pretensão a não ser a de entreter o leitor. Normalmente as protagonistas têm entre 15 a 30 e poucos anos e no livro são representados suas dúvidas, inquietações, dilemas afetivos, profissionais e familiares, e até mesmo suas mínimas obsessões, como, por exemplo, o vício de comprar sapatos (como Becky Bloom, da escritora Sophie Kinsella), ao lado de uma face mais sombria, também abordada neste gênero, como as discriminações, os distúrbios emocionais, entre outras temáticas comuns no universo pós-moderno. ● Horror: Se apresenta, em princípio, como uma vertente do fantástico e contendo também elementos da ficção científica. Os escritores mais conhecidos do gênero são H.P Lovecraft e Stephen King. Traz à tona um universo de superstição que tem como fonte o contexto medieval e suas personagens: demônios, bruxas, lobisomens, vampiros e toda uma infinitude de seres horripilantes. Cria-se um universo demoníaco e amedrontador porque a base principal da narrativa de horror é o terror, ou seja, sentimentos como o medo e o pânico precisam ser provocados no leitor para que, por meio da alteridade, a leitura seja desencadeadora de associações que causam o pavor. A manifestação do horror na realidade está atrelada às situações de guerra, destruição e morte. ● Aventura: Uma história que coloque o protagonista em perigo físico, caracterizada por missões emocionantes, que exige um herói uma postura corajosa e ousada. ● Fantasia: Uma história com elementos não-realistas, como poderes mágicos, animais falantes etc., caracterizada pela construção de um mundo imaginário com regras que só se aplicam dentro do próprio universo. ● Ficção Científica: Uma história que se passa no futuro, em universos paralelos ou em outras dimensões, caracterizada por conter idéias científicas e conceitos tecnológicos avançados. ● Suspense: Uma história com personagens em perigo. Este gênero muitas vezes envolve perseguição e fuga. As ameaças ao protagonista podem ser físicas, psicológicas, ou ambas. O cenário é parte importante da trama. Qual é o seu gênero literário favorito?

Pensando livros, descomplicando a publicação, tudo isso sendo uma editora idealizada por profissionais dedicados e comprometidos com a arte literária.

© 2019 por We Coletivo Editorial. Criado orgulhosamente por Clarissa Winter

  • Facebook
  • Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone LinkedIn

We Coletivo Editorial

Rua Marechal Floriano Peixoto, 125, Centro, Petrópolis/RJ

37.203.019/0001-45

(24) 99917-0131

wecoletivoeditorial@gmail.com