Resenha: Nossos dias

Olá, queridos leitores! Estou aqui para indicar a vocês mais um livro para colocar na sua listinha de desejos. Editora: Rouxinol Ano: 2019 Páginas: 100 Autores: J. Magnane, Erik Thomazi, Felipe Saraica, Rodrigo Ortiz, Julia Cunha, Tiellen Vianna, Marlon Souza, Andre Abreu Junior, Marcos Diniz, Julia Giarola, Taisa Alcantara, Flávia Duduch. Sinopse: “Nossos Dias” expressa a arbitrariedade do conceito de tempo para cada um de nós. Oito mil e setecentas horas em 365 dias sob doze perspectivas diferentes. Por meio de histórias cheias de drama, amor e diversidade, a passagem de cada minuto se torna substancial, único. Cada atitude é decisiva, tudo o que fazemos afeta o espaço. E o que cada um de nós deixa de fazer afeta um conjunto de relações indissociáveis que resultam no futuro. E o futuro é apenas o desfecho do curso que o tempo faz por meio das nossas escolhas... Resenha: Hoje vim trazer a vocês um tipo diferente de leitura. Você já ouviu falar em coletânea de contos? A Micaela L. fala um pouco sobre o que é no texto "Antologias e coletâneas" aqui no site do WE. Nossos dias é uma coletânea contendo 12 contos do gênero romance, sendo um para cada mês do ano. Cada conto foi produzido por um autor diferente, contendo suas particularidades e visões sobre o que o amor (aos outros e a si mesmo) pode transmitir. Nem sempre são tudo flores... Apesar de curtinhos, são bem emocionantes. Sinergia – se passa em janeiro e conta a vida de duas irmãs que tinham sua individualidade e características únicas, mas que mesmo assim era unidas e amavam uma a outra. “Nós éramos a dicotomia perfeita. Contradição harmoniosa em toda a sua essencialidade.” Entre Folias, Foliões e Confetes – passa-se em um dia de Carnaval cheio de folia, emoção e amor. Mesmo em meio à folia, há uma grande chance de encontrar o verdadeiro amor. “Eu volto amanhã. Me espera. (...) O amanhã veio e ele voltou, e depois do amanhã e depois e depois... E continua voltando ainda com todos os depois possíveis.” O Lampião da Esquina – fala um pouco sobre como é difícil para pessoas consideradas “fora dos padrões” serem aceitas na sociedade. Margarida luta pela aceitação em sua vida. “Se duas mulheres podem casar, que mal teria se a mãe, e não o pai, a levasse até sua amada?” Luto – o autor, com suas doces palavras, nos faz refletir e ver outro ponto de vista a respeito dos velórios e de como eles são importantes para os que ficam. Confesso que o momento em que estamos vivendo em plena pandemia me fez refletir sobre isso. “É sempre muito importante para as pessoas dizer adeus.” Café e Romã – uma breve história sobre como às vezes é preciso enfrentar tudo e todos na busca da felicidade e do verdadeiro amor. “Fechei os olhos e contei cada respiração. Um. O cheiro dele contra o meu, café e romã. Dois. Os gritos das discussões com tudo e todos, palavras ditas que me ajudaram a definir o que deveria ser mantido e o que deveria ser deixado nas memórias. Três... Nunca mais me tratariam assim.” Dias Roubados – uma história fictícia, mas muito real, do sofrimento de uma mulher que sofre abusos de seu marido e um dia reúne forças para enfrentar o seu medo e finalmente ser feliz. “Demorou, mas o tempo chegou, junto com a coragem e o anseio por voltar a mim, por recuperar todos os dias que haviam sido roubados de mim.” Reflexo – o conto nos mostra que, apesar de tentarmos fugir do que somos, sempre terá alguém que nos mostrará o quanto somos especiais e amados. E que, no final, o amor sempre vence. “Somos a desconstrução de nós mesmos à medida que vamos conhecendo cada mistério que compõe nossa existência.” Reis – traz a divertida história de um homem que morava isolado na praia e com seus devaneios se viu conversando, um dia, com pinguins e se perguntando se aquilo era real ou mero fruto da sua imaginação. “Eles tinham um vocabulário melhor que o meu. Abri a porta, falei para entrarem e pedi desculpas pelos meus modos, fiquei selvagem ao longo dos anos sem contato com ninguém.” Você me dá borboletas – nos traz a encantadora história de amor entre Ludmila e Artur e de um inesquecível primeiro encontro. “- Essa borboleta soube escolher, pois não há flor mais linda que você nesse museu e em nenhum outro lugar.” Se Tudo Acaba – faz com que nos lembremos que nada na vida é eterno e que devemos valorizar os mínimos detalhes. “Agora você está levando as palavras com você, a inspiração que eu preciso para sobreviver a mais um dia.” Carne De Rã – conta a dura realidade de uma pessoa que sofre abuso e como aquilo afeta a sua vida e as pessoas ao seu redor. “- É engraçado, doutora... Quando eu olho para trás não sinto raiva da Andreia de quinze anos. Eu só sinto pena da minha ingenuidade.” Até você chegar – fechando com chave de ouro, a autora nos traz o encanto do Natal e o quanto de amor esse mês nos envolve. “Os enfeites da árvore de natal iam até o topo da árvore, na estrela dourada. As luzes coloridas brilhavam e aqueciam o lar recém-formado, que, de fato, era meu maior orgulho. O natal estava chegando e uma surpresa maravilhosa também estava a caminho.” É um livro que dá para ler bem rápido por ser pequeno e bem interessante, pois você acaba conhecendo um pouquinho de cada autor contido nele. Caso já tenha lido, deixe seu comentário do que achou, pois adoro saber a opinião de vocês também. Beijos e até a próxima resenha! Outras resenhas: Doce Perdão A Viajante do Tempo A Sociedade Literária e A Torta de Casca de Batata A Profecia Romanov Anne de Green Gables A menina que não sabia ler

Pensando livros, descomplicando a publicação, tudo isso sendo uma editora idealizada por profissionais dedicados e comprometidos com a arte literária.

© 2019 por We Coletivo Editorial. Criado orgulhosamente por Clarissa Winter

  • Facebook
  • Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone LinkedIn

We Coletivo Editorial

Rua Marechal Floriano Peixoto, 125, Centro, Petrópolis/RJ

37.203.019/0001-45

(24) 99917-0131

wecoletivoeditorial@gmail.com