Da Terra à Lua:

a newsletter do We

Que a gente gosta de contos de fantasia e ficção científica não é novidade para ninguém! Pensando nisso, resolvemos abrir um novo processo seletivo, dessa vez, buscando novos micro contos para serem enviados em nossas newsletters! E como isso vai acontecer? Te conto...

1

Da Terra à Lua

Fazendo uma homenagem ao romance de ficção científica de Júlio Verne, nossa newsletter ganha um novo nome e título. Contando a história de um Clube que queria construir um enorme canhão para arremessar um projétil de forma cilindro-cônica à Lua. Um aventureiro francês chamado Michel Ardan, de modos extravagantes, propõe que o projétil lançado seja tripulado e se apresenta como candidato a "astronauta". Depois desta surpreendente proposta, dois dos membros do Clube do Canhão também embarcam nesta "loucura".

Foi um livro revolucionário e precursor de muitos desenvolvimentos tecnológicos. Assim como toda boa literatura que aborda o insólito, nos inspiramos na obra de Verne para reformular nossa newsletter, selecionar novos textos e criar o nosso próprio Clube do Canhão.

2

O Clube do Canhão

Mas não é só de boas referências e amor à literatura que vive um profissional do editorial. Por isso, vamos começar o nosso próprio Clube do Canhão! Um clube de assinaturas que virá cheinho de benefícios e recompensas para os assinantes e muitas novidades do Coletivo. Que será de onde tiraremos a bufunfa para remunerar todos os profissionais envolvidos no processo da newsletter.

- Em breve mais informações.

3

Os autores da primeira temporada:

Aline Ferreira do Carmo

A última bola

Aline Ferreira do Carmo, 23 anos, é natural do estado de São Paulo-Brasil e estudante de Direito pela UNESP. Desde pequena gostava de palavras bonitas e pessoas gentis e tenta demonstrar isso através da magia da poesia.

Jéssica Nobre

Retirante | Soldadinho-do-Araripe

Eu sou nordestina, cristã protestante e fã de contar e ouvir histórias — seja através do The Sims ou dos doramas, respectivamente. Gosto muito de usar travessões e, via de regra, não coloco vírgula antes do etc. Meu sonho atualmente é publicar uma certa história de fantasia que venho desenvolvendo faz alguns anos.

Mayra Luiza Corrêa

A noite sem fim

Escrevo poesia desde pequenina, para preencher todo o tempo que não estava lendo. Cresci como jornalista, entrei no marketing, me reencontrei escrevendo peças infantis e ganhei um prêmio pelo texto original de "O Sapatinho Mágico" em 2014. Agora eu pretendo criar para um público mais adulto, falando daqueles sentimentos difíceis de lidar.

Renato Massari

A última

Renato tem 62 anos, é professor aposentado da Universidade Federal do Rio de Janeiro e escritor de ficção desde a juventude. Recentemente publicou o livro de contos "Montagens Cariocas" (Ed. Autografia, 2019) e o romance "Barca das lembranças" (Prêmio Planeta Litterae - Ed. Planeta Azul, 2021).

Valéria de Leoni

Terra-sem-retorno

Desde criança, a literatura se faz fortemente presente em minha vida. Ela tem, para mim, lugar de refúgio, uma espécie de exílio da realidade concreta onde eu posso experimentar a liberdade, extravasar meus afetos e escoar minhas trevas. Minhas incursões escritas são, sobretudo, através da Poesia, contando com ecos de poetas como Pablo Neruda e Hilda Hilst. Mais recentemente, tenho ousado outros formatos, como contos e romances. Autores como Virginia Woolf, Elena Ferrante, Saramago, García Márquez e H. P. Lovecraft são potentes inspirações para mim.

Gabeu Cândido

Breve relato sobre o fim dos Nanuk

Nascido e criado em Petrópolis, Gabeu teve seu primeiro contato com arte aos 14 anos, fazendo mágica para quem quisesse ver (e principalmente para quem não quisesse). Não demorou muito para entrar no teatro e descobrir que a magia também existe nas palavras. Nos últimos anos se tornou mestre em abandonar cursos do ensino superior, fundou uma companhia de teatro e tem se descabelado com o uso da crase.

Luana Cruz

A música dos anjos | Estudo das sombras

Luana nasceu como contadora de histórias. Nascida em uma família com as mais diversas delas, cresceu ouvindo para aprender a contar e, um dia, protagonizar, embora diga que só protagoniza comédias românticas. Formou-se em Engenharia de Pesca, porque também acha que as melhores histórias são as de pescadores. Navegou de Belém do Pará para São Paulo com vários sonhos na bagagem, sendo a escrita o maior deles. Sua história de estreia foi Histórias de Escudeiro, na coletânea Contos de Além-mundo.

Miguel Dracul

A lua sobre o rio | Almoço de domingo

Miguel Dracul Nasceu em Campo Grande – MS, mas cresceu em Presidente Prudente – SP. Além de escritor, é psicólogo, fã de seriados de fantasia urbana e jogador de RPG. Publicado em diversos veículos, organizou a antologia Além do Sangue, pela editora Sem Tinta e a Vestígios Sombrios pela Editora Grimm. Também é produtor editorial pela Razzah Publishers e colaborador do site Seleções Literárias.

Rodrigo Ortiz Vinholo

A era dos foguetes

Publicitário, jornalista, professor, escritor e pessoa estranha, Rodrigo Ortiz Vinholo mora em São Paulo/SP. Autor dos livros “Você Está em Seu Quarto” (2014), “A 17ª Visita” (2016), “Dito Pelo Não Dito” (2017), “O Corpo” (2017, Lendari), "Sinônimo de Rancor" (2018), “Os Dias em que Rubia Viveu no Futuro” (2019, Lendari), "33" (2020, Casa Literária) e "Poemas Chatos para Pessoas Ruins" (2020, Darda Editora). É um dos criadores do "Tarot Insensati" (2018). Nos quadrinhos, é coautor de "Destinos de Tarot: Dom Quixote” (Insensati, 2021) e publica a webcomic "Caóticas Neutras" com Mari Rolin desde 2020. Já organizou diversas antologias e já participou de mais de 100 coletâneas de contos, poesias e quadrinhos.

Ficou com alguma dúvida e quer falar com a gente? Clica aqui: