Por que escrever e dar vida a sua imaginação, e como fazer isso?

Atualizado: Mai 16

Não importa se sua ideia de história é boa ou não. Uma ideia é apenas um ponto de partida para começar a escrever. Escreva a cena que te inspirou, não deixe ela ir embora. Depois disso, pare e pense o que irá sair dali: um conto, um romance? Descubra o que aquele texto, aquela cena, tem a mostrar e se aventure.


Para ajudar no desenvolvimento de uma história, existem técnicas e métodos, capazes de auxiliar o escritor e impedir que aquele projeto de livro acabe indo para o cemitério das histórias. Muitos contam só com a inspiração, mas por trás dessa palavra existe uma mensagem óbvia: ação - inspira.


Ação é pesquisa, é bunda na cadeira, mãos e mente trabalhando. É escrever, escrever e escrever mais. Inspiração é só o ponto de partida, é o insight. Você vai precisar mais do que isso para finalizar o texto, para revisar, editar, apagar e fazer de novo se preciso até estar satisfeito.


Antes de começar a escrever e começar a se frustrar, interiorize que o primeiro texto não estará bom, mas não pare de escrever nas primeiras linhas ou textos ruins. O primeiro material que você produz é um ensaio, é a primeira versão daquilo que será contado. Tem escritor que antes de escrever produz um outline completo, uma estrutura de tudo o que irá acontecer. Tem escritor que é jardineiro, planta e vê o que acontece. Ser um pouco dos dois pode ajudar quem está escrevendo pela primeira vez.


Escreva o que veio a sua mente de primeiro momento, depois faça um planejamento, veja onde aquela história vai dar e o que tem que ser feito para chegar lá. Se o que você tem é o final ou o meio da história, comece por ali mesmo, depois volte, não tenha medo de não escrever capítulo seguidos, você vai ter tempo de voltar para o início, se preciso.


Tente quantas vezes forem necessárias, não desanime se a sua primeira versão não está suficiente. Faça quantas vezes você quiser e achar necessário. Avalie o que saiu até ali, tire o que ficou ruim e reescreva, mas não deixe a história ir embora. E lembre-se, as melhores histórias sobrevivem a ressaca, sobrevivem aquela paixão, aquela excitação em ter descoberto uma história incrível.


De forma resumida, para começar a escrever você deve:

- Trabalhar com a sua inspiração, mas não depender dela: é ótimo trabalhar com sua inspiração, mas, para escrever um livro, é importante entender que também é preciso saber se virar sem ela. A maior parte do trabalho de escrever é no esforço constante de trabalhar aquela ideia.


- Não se preocupe em escrever um primeiro texto perfeito: abuse dos rascunhos e vá lapidando o quanto achar necessário.


- Monte um planejamento: o planejamento é a espinha dorsal do livro, é a base da trama, com os principais eventos, plots, personagens e ambientes da história. Tudo está ali. É a forma de ver o todo do livro, com seu começo, meio e fim, os arcos de evolução das personagens e reviravoltas.

Planejar o seu livro dá mais segurança na hora de escrever. Mas, se a inspiração acontecer e algo tiver que ser mudado, acrescentado ou retirado, esteja disposto a refazer todo o seu trabalho de planejamento.


- Crie o hábito da escrita: livros não são fáceis de escrever, e por isso é necessário ter comprometimento com essa tarefa. Ter uma rotina de escrita é essencial para redigir um livro e, ao organizar a sua, estabeleça metas realistas, nada de 30 páginas por dia, comece com duas ou menos, mas pratique diariamente.


Pensando livros, descomplicando a publicação, tudo isso sendo uma editora idealizada por profissionais dedicados e comprometidos com a arte literária.

© 2019 por We Coletivo Editorial. Criado orgulhosamente por Clarissa Winter

  • Facebook
  • Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone LinkedIn

We Coletivo Editorial

Rua Marechal Floriano Peixoto, 125, Centro, Petrópolis/RJ

37.203.019/0001-45

(24) 99917-0131

wecoletivoeditorial@gmail.com