Resenha: A Sociedade Literária e A Torta de Casca de Batata

Atualizado: 31 de Mar de 2020


Imagem: Divulgação/Editora Rocco

Editora: Rocco

Ano: 2009

Páginas: 303

Autoras: Mary Ann Shaffer e Anne Barrows


Resenha:

Com o fim da segunda guerra mundial, a população inglesa começa a se reerguer após todo o caos que viveu e busca reconstruir suas vidas. Juliet Ashton é escritora e está em busca de um novo tema para seu livro. Ela recebe então uma carta do desconhecido Dawsey Adams que entra em contato, a princípio, em busca de consultas bibliográficas. Todavia, a troca de cartas com Juliet se intensificou e gerou certo interesse nela após Dawsey informar sobre o grupo de amigos que criaram reuniões com o intuito de buscar na literatura um refúgio e esperança para a situação na qual viviam.


Deram o nome das reuniões de A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata. Gerando mais curiosidade ainda em Juliet, ela decide viajar até a Ilha de Guernsey onde a tal sociedade acontecia. A viagem proporciona a Juliet muito mais do que apenas um tema para seu novo livro, ela oferece a chance de recomeçar e encontrar novos amigos e reacender a chama que queima em seu coração por amor aos livros.


A princípio, estranhei ao lê-lo, pois o livro é narrado todo através de trocas de cartas entre Juliet, Dawsey e seu editor Sidney. Mas é impressionante como Mary e Anne conseguem definir os personagens e acontecimentos tão bem, apenas pelos relatos de cartas, e trazer uma narrativa leve e prazerosa. Tem diversas referências literárias contidas no livro. Então, para quem se interessa pelo tema é muito interessante de ler.


E, também, não poderia deixar de falar que o livro foi adaptado para as telinhas em forma de filme no ano de 2018 e você pode encontrá-lo no catálogo da Netflix. Particularmente gostei muito do filme, foi muito bem adaptado e é bem fiel ao livro.


Espero que gostem!