Rubem Fonseca, uma perda inestimável

Atualizado: 6 de Out de 2020

Rubem Fonseca, nascido no dia 11 de maio de 1925 em Juiz de Fora – MG, faleceu aos 94 anos nesta quarta-feira (17/04/2020) devido a um infarto.


Foi considerado um grande escritor que amava profundamente a língua portuguesa. Formado em Direito, inicialmente trabalhava como escrivão em uma delegacia por 5 anos. Entrou para o mundo da literatura em 1963 com o livro de contos chamado Os Prisioneiros. Era um romancista policial nato, e acredita-se que escolheu esse gênero por influência dos anos trabalhados com a polícia.


Um importante nome para a literatura brasileira. Foi vencedor de vários prêmios; o primeiro foi o prêmio Jabuti, com o livro A Coleira do Cão, ainda, anos depois adquiriu mais 6 prêmios Jabutis. Recebeu também o prêmio Machado de Assis e em 2003 ganhou o galardão da literatura: Camões, o prêmio mais prestigiado da língua portuguesa. Teve também algumas obras adaptadas para o cinema como A Grande Arte e Bufo e Spallanzani.


Sem dúvida, fará falta a muitos leitores que amavam suas histórias. Cessou a sua vida, mas estará eternamente vivo entre nós por meio de seus livros, suas palavras que estarão para sempre gravadas no papel.