Como se manter escrevendo agora que o mundo parou?


Se você é escritor, criador de conteúdo ou o que quer que goste de se chamar, sabe que a vida de quem escreve não é fácil. Por mais que gostemos de alimentar a ideia de um cenário perfeito e silencioso durante o processo de criação, no qual o cheiro de um incenso tibetano enche o ar, junto com o barulho de uma fonte de água cristalina soando ao fundo e uma caneca de café (ou chá, ou seu veneno favorito) bem a seu alcance... sejamos sinceros: de tudo citado, o que fica de verdade é a caneca e você escrevendo.


A realidade é que muitos de nós escrevem entre os intervalos abençoados do trabalho, pela manhã antes da rotina ou à noite, depois de sobreviver a um dia inteiro no mundo lá fora. Esses cenários, aliás, não têm nada de silencioso: muitas vezes os intervalos são caóticos, muitas vezes sua mente não para e você não consegue imergir completamente na escrita. O que, a longo prazo, pode acabar influenciando diretamente no seu entusiasmo e vontade de se manter comprometido com o projeto.


No entanto, todos fomos pegos de surpresa nos últimos dias: nos foi imposta a quarentena como medida de segurança durante a pandemia do Covid-19. Se você era como a autora que vos escreve, ansiando por um pouco mais de tempo para colocar os projetos no papel, talvez agora também não saiba o que fazer com esse tanto de tempo disponível – e aí se vê preso naquele ciclo de não saber por onde começar, sentir-se sufocado e sem gás para escrever as palavras mais simples. E, querendo ou não, esse é um ciclo que se retroalimenta, e só gera muita insatisfação com sua própria capacidade.


É difícil de admitir, mas o ofício da escrita é cansativo e, por vezes, frustrante – principalmente quando você se vê indo a lugar nenhum em um rascunho e sem ideias à vista. Em momentos como esse, vale a pena investir em atitudes diferentes para mantê-las em movimento.


Temos algumas dicas que podem te ajudar. Segue o fio:


1. Tente escrever em um lugar diferente.

Dica light, mas que pode dar aquele incentivo necessário para te fazer querer começar algo. Se você sempre escreve no seu quarto, por que não tentar na sala? Ou na mesa de jantar? Veja onde se adapta melhor e observe como seu ritmo ganha um novo impulso.


2. Ouça gêneros musicais que normalmente não escutaria.

Você é mais do Rock? Pop? Clássico? Por que não investir em algo diferente: um jazz? Lo-fi? Por mais que tenhamos nossos gêneros favoritos, nosso cérebro precisa de incentivo de vez em sempre! Escutando sons novos, você estimula sua mente a sair daquilo que você já conhece e se movimentar.


3. Ouça um podcast.

Essa dica se encaixa na mesma ideia da de número 2: ouvir novas coisas nos faz pensar de novas maneiras. Seja um sobre ciência, literatura, absolutamente qualquer coisa que você desejar, o intuito é absorver novas perspectivas. Quem sabe um dado científico não seja o ingrediente que faltava àquela sua criação de mundo? Nós aqui do WE temos uma lista de recomendação de podcasts. Só dizendo. ;)


4. Preso numa cena/texto específico? Mude a perspectiva!

Se uma cena ou texto não está fluindo, que tal explorar esse potencial de outra forma? Desafie-se! Se você tem um tom mais formal, tente algo mais descontraído, com palavras diferentes das que você normalmente usaria – mesmo que fuja da proposta inicial do seu projeto. Você sempre pode adaptar depois. A ideia aqui é explorar todas aquelas possibilidades do texto para as quais você não estava olhando.


5. Mantenha a disciplina!

Para quem já está nesse meio há algum tempo, sabe que não escrevemos só quando a inspiração bate a nossa porta, porque, em momentos de bloqueio, o que nos mantêm seguindo é a técnica e a disciplina. Mesmo que sejam dez palavras por dia, uma frase, não deixe que seu intervalo sem escrever seja muito grande. Aqueles dez minutos diários podem e fazem a diferença.


6. Não se martirize.

Seja gentil consigo mesmo. A autocrítica é importante, sim, mas em doses saudáveis. Hemingway já havia dito que “todo rascunho é sempre uma merda.” Mas esse rascunho tem o potencial para se tornar algo incrível a seu tempo. O importante é ir até o final de seu texto e não desistir.


7. Conheça-se!

Ok, essa é abrangente. Mas é importante que você se pergunte: o que faz com que suas engrenagens funcionem? Você é mais visual? Ou prefere ouvir coisas que te façam ter um brainstorm? Conheça como seu processo criativo funciona e invista nos processos que desencadeiem ideias novas.

Seguindo ao menos uma dessas dicas, talvez você possa sair daquela ideia estagnada e moldar algo lindo. Então, por que não começar agora?

Pensando livros, descomplicando a publicação, tudo isso sendo uma editora idealizada por profissionais dedicados e comprometidos com a arte literária.

© 2019 por We Coletivo Editorial. Criado orgulhosamente por Clarissa Winter

  • Facebook
  • Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone LinkedIn

We Coletivo Editorial

Rua Marechal Floriano Peixoto, 125, Centro, Petrópolis/RJ

37.203.019/0001-45

(24) 99917-0131

wecoletivoeditorial@gmail.com